Terça, 24 de Maio de 2022
26°

Pancada de chuva

Augustinópolis - TO

Polícia 11 anos de prisão

Homem que tinha três namoradas tentou matar uma delas por desconfiar de traição

Ele ainda fez um 'x' no corpo da mulher com objetivo de deixá-la marcada.

16/03/2022 às 08h53
Por: Redação Fonte: afnoticias
Compartilhe:
Imagem de Divulgação
Imagem de Divulgação

Um homem que tentou matar a ex-namorada com sete facadas em razão de não aceitar o fim do relacionamento foi condenado durante julgamento do Tribunal do Júri realizado em Ananás, nesta segunda-feira (14).

O conselho de sentença reconheceu as teses do Ministério Público e condenou o homem a 11 anos de prisão por tentativa de homicídio qualificado.

Leonardo de Sousa Silva cometeu o crime após a vítima descobrir o relacionamento dele com outras duas mulheres.

Segundo denúncia do MP, Alaís Ribeiro da Silva manteve um namoro com Leonardo por dois meses, mas resolveu terminar em razão das traições.

Em seu interrogatório perante os jurados, o acusado confirmou que na época tinha três namoradas e que a vítima acabou descobrindo sobre os seus outros dois relacionamentos. Ele admitiu que tentou matá-la porque suspeitou que Alaís havia começado um novo relacionamento com outro homem. Leonardo afirmou, então, que ‘se sentiu traído’. Contudo, a vítima negou que estivesse com alguém.

Inconformado com a suposta ‘traição’ e com a decisão da vítima de romper o namoro, o acusado foi até a sua casa e desferiu diversos golpes de faca pelo seu corpo, tendo ainda feito um ‘x’ com objetivo de deixá-la marcada.

Quando Leonardo a procurou, a vítima estava em casa, com seu filho de um ano e dez meses. Ela foi socorrida e sobreviveu ao ataque.

Segundo o apurado, na noite anterior ao crime, o homem fez ameaças à ex-namorada. Leonardo ligou para Alaís e disse que ‘ou ela ficaria com ele ou não ficaria com mais ninguém’.

O réu foi condenado por tentativa de homicídio e teve a pena agravada por utilizar recurso que impossibilitou a defesa da vítima e por ter cometido o crime por meio cruel.

Como o crime ocorreu antes de 2015, quando entrou em vigor a lei que instituiu o feminicídio, o Ministério Público não pôde incluir na denúncia mais essa qualificadora (tentativa de feminicídio), o que poderia elevar ainda mais a punição de Leonardo.

O crime ocorreu em janeiro de 2014 e o investigado ficou foragido por cerca de cinco anos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Augustinópolis - TO Atualizado às 21h59 - Fonte: ClimaTempo
26°
Pancada de chuva

Mín. 24° Máx. 34°

Qua °C °C
Qui °C °C
Sex °C °C
Sáb °C °C
Dom °C °C
Anúncio
Anúncio
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio